20 de dez de 2012

As aventuras na Deep Web - Parte 1: Mergulhando de cabeça

 Uma pequena parcela da essencial World Wide Web é disponibilizada para uso comum. Uma parcela ínfima mesmo. Para alguns tanto faz, o que importa é falar da vida dos outros no Facebook. Para outros, no entanto, a curiosidade não deixa de martelar: "o que se esconde na parte inacessível da internet?". Vários mitos, lendas e histórias são contadas sobre ela e para a maioria ela é o submundo da internet. Mas afinal, o que existe e acontece lá? Caros amigos, bem vindos à Deep Web.


Eu já tinha ouvido falar da parte oculta da internet em algum site de creepypastas (Minilua, MedoB, sei lá), mas não me interessei tanto. Na edição "A" de Dezembro da revista Mundo Estranho, porém, um infógrafo me chamou a atenção: respondendo à pergunta do leitor de sobre o que é essa área restrita da internet, a revista trouxe à minha mente uma curiosidade tremenda em acessá-la. E eu fui lá.

O que é a Deep Web?

A Deep Web ("Web Profunda", na tradução livre) é uma parte coexistente da internet que não fica acessível para boa parte dos usuários. Não por egoísmo, mas porque sua ideia original é de armazenar bancos de dados e guardar informações que só podem ser acessíveis por senhas e registros secretos, por exemplo. Com o passar do tempo, alguns hackers conseguiram abrir brechas para utilizar espaços vazios dessa monstruosa (centenas de vezes maior que a internet comum) e exclusiva Hidden Web (Internet Oculta). Zumbificando e escravizando servidores (e usando seus próprios também, sejamos humildes), os usuários começaram a usar a novidade para trocar informações sigilosas com segurança, discrição e anonimato, garantindo que a informação passasse debaixo do nariz dos Federais sem eles perceberem. Com o tempo o fogo foi se alastrando e a comunidade foi tomando conhecimento do fato, mobilizando grupos governamentais para garantir segurança e monitoramento a essa área. Mas era tarde demais.
Por usarem domínios bizarros, servidores indetectáveis e proxys invisíveis, os usuários da Deep Web agem como fantasmas que fazem o que querem e somem sem deixar rastros. A polícia não tem outra escolha a não ser ficar chupando dedo enquanto terroristas organizam festas VIPs e não convidam os americanos.



Verdades e mentiras sobre a Deep Web

Você, qual imagem tem da Deep Web? Se você faz parte da maioria que acha que a Web Profunda é um lugar horrendo, está profundamente enganado. A imagem que se formou em torno dessa área virtual "exclusiva" é de puro teor negativo, fazendo com que ela seja vista com maus olhos por grande parte da população. Vamos colocar ordem na bagunça:

"A Deep Web é um lugar desumano" - Mentira
Se você acha que a DW é lugar de pedófilos, terroristas, assassinos, traficantes e maníacos... está quase certo, mas eles não são os únicos que perambulam pela DW. Vários sites úteis, fóruns interessantes e debates curiosos deixam a navegação tranquila e legal, afinal de contas a qualidade estimada dos artigos da DW é de mil a 2 mil vezes maior que a da web comum.

"É difícil encontrar algum site em português na Deep Web" - Verdade

Encontrar algum site na DW já é uma tarefa árdua, imagine encontrar algum que seja em português. Apesar de poucos, eles existem, e em sua grande maioria são fóruns e blogs. Um dos mais conhecidos é o Caravana Brasil, que reúne tutoriais, discussões e truques de hacking.

"Mesmo sem querer, você encontra alguma coisa traumatizante na Deep Web" - Mentira

Há boatos que "mais cedo ou mais tarde uma imagem de mutilação ou de uma mulher pelada vai aparecer na sua tela enquanto você navega pela DW". Isso não existe! Como já canta a música, "só recebe quem pede, só acha quem procura" - então você não vai achar um site de terrorismo se procurar por imagens de gatinhos siameses.

"O risco de ser fisgado por sites e programas maliciosos é enorme" - Verdade

Uma verdade reflexiva: se na internet comum o risco de ser fisgado por trojans, vírus e outros programas maliciosos, imagine num lugar onde não há monitoramento, controle policial ou atuação de antivírus e antimalwares?  Uma palavra resume tudo que você precisa saber antes de sair abrindo tudo que ver pela frente: cuidado.

"Tudo que você acessa na Deep Web, inclusive ela própria, é ilegal" - Mentira

Está aí um equívoco imenso da parte de todos que o apoiam. A DW é uma parte coexistente da própria Surface Web, então não há ilegalidade em visitar a Avenida Europa só porque você está de Fusca 1970. Boa parte dos sites ocultos existem porque seus donos querem discrição, então retiram a possibilidade de indexação em mecanismos de busca (Google, Bing, Yahoo), da mesma forma que os sites com a terminação .onion são tão humanos quanto os demais. Há sim sites de terrorismo, narcotráfico e pedofilia, e os órgãos governamentais os monitoram 24h por dia. Esses sites são considerados a "Dark Web", que é a parte podre da deep, mas é só evitá-los e pronto, você está de ficha limpa. A menos que você queira alguns policiais da PF como convidados para o jantar.
  Hora do mergulho! - Ops, falta algo...

Depois de ir ao médico e ele me recomendar esvaziar o estômago antes de acessar a Deepnet, voltei pra casa, sentei em frente ao computador e me deparei com algumas perguntas:

1- Como?
É meio frustrante você resolver mergulhar e esquecer que não tem uma roupa de mergulho (ou muito menos um submarino). Como a indexação dos sites profundos é bem diferente dos usuais, os navegadores comuns (Firefox, Chrome, Safari) não conseguem acessá-los. Contudo, há um navegador chamado TOR (sigla de "The Onion Router") que é feito especificamente para esta tarefa. Você pode fazer o download no site http://www.torproject.org/ ou baixá-lo diretamente aqui. O programa é extract-to-use e a interface é similar à do Mozilla Firefox, além da navegação ser completamente anônima.

2- Onde?
Devido aos enormes riscos de phishing e de zumbificação do computador, muitos usuários nem recomendam entrar na DW, mas dizem que é mais seguro (menos perigoso, no caso) usar o TOR em um computador com Linux, visto que existem poucos vírus para este sistema operacional, que além do mais é gratuito. como eu estava com preguiça de fazer uma máquina virtual, fui no Windows mesmo...

3- O quê?
Tudo pronto, TOR baixado, antivírus atualizado, anti-malware ativo... Mas eu vou pro fim da internet fazer o quê? Como não há indexação por mecanismos de busca, nem adiantaria usar o Google. Então eu fui no Google e pesquisei por "sites deep web" (pesquisa óbvia, mas foi útil) e vi que um site chamado Hidden Wiki (http://kpvz7ki2v5agwt35.onion/wiki/index.php/Main_Page) compilava muitos sites da DW em categorias. Outra opção legal foi ver o http://ahmia.fi/, que é um site de busca Surface que indexa sites da Deep.
Outras opções:

Resultado...
Hah, só na segunda postagem: Confiram!

Beware

0 comentários:

Postar um comentário

Links Ociosos

Colmeia Exchange

Compartilhe

Twitter Facebook Google+ LinkedIn RSS Feed Email Favoritos Mais...

Receba notícias por e-mail

Digite seu e-mail: